quinta-feira, 2 de abril de 2009

2.º Festival de Artes Marciais do VFC #2

A secção de Aikido do VFC participou no 2.º Festival de Artes Marciais do VFC no dia 21 de Março de 2009.
Este ano corrreu muito melhor do que o ano passado. Em vez de duas demonstrações, uma na primeira parte e outra na segunda, fizemos apenas uma na primeira parte, logo depois do Tai-Chi e do Iai. Em 2008 a maior parte dos grupos não cumpriu com o que estava estabelecido em termos de tempo, 7 minutos cada demonstração, chegando alguns grupos a usar 20 e 30 minutos fazendo com que a nossa segunda demontração ficasse para bastante tarde. Ao fazermos apenas uma demonstração libertamo-nos do inconveniente de ter de ficar para a segunda parte num horário imprevisível, dependente do tempo que cada modalidade decidisse utilizar.
Ficam aqu agumas fotos do festival. A demonstração de Iai foi da responsabilidade de José Restolho.
Com a atitude e com a iluminação (do espaço) o José Parece um verdadeiro Samurai. Verdadeiro no sentido em que imaginamos normalmente os samurais e não no sentido em que eles o foram de facto, porque sobre isso haveria muito a dizer. É muito mais bela e atraente a imagem que os samurais têm no nosso imaginário do que aquela que corresponde à realidade.

Aikido - fotos de Luca
Iaido - foto de Manuel Galrinho


2.º Festival VFC em Setúbal - 21MAR09 - #8

2.º Festival VFC em Setúbal - 21MAR09 - #2

2.º Festival VFC em Setúbal - 21MAR09 - #13

2.º Festival VFC em Setúbal - 21MAR09 - #14

2.º Festival de Artes Marciais VFC - iai #2

Ver as 20 fotos do Festival


Ver em SlideShow

1 comentário:

  1. um abraço a todos. o zé está com uma postura muito boa no iai!
    espero que a demonstração tenha corrido bem e parece que assim foi.
    sobre os samurai: era bom que alguém tivesse a pachorra e o empenho de escrever um artigo sobre isso, para ajudar a ter uma perspectiva racional sobre o que foram os samurai na verdade, particularmente numa óptica social. ainda assim, as armaduras tinham bom aspecto e deixaram-nos uma cultura vastíssima que merece aprofundamento.

    ResponderEliminar